• banner7.jpg

Menu


 

O que são os grupos e tipos sanguíneos felinos?

Selly Macêdo  - Gatil Ylles Cat

O nosso sangue consiste basicamente de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos (células de defesa) e plasma. Os glóbulos vermelhos (hemácias) são feitos de proteínas e transportam oxigênio para todas as partes do corpo, sendo assim seu bem estar essencial à vida. Essas hemácias podem ser reconhecidas pelo sistema imunológico como antígenos sendo
destruídas pelas células de defesa do organismo. 

Os gatos possuem três possíveis grupos sanguíneos: A, B (mais comuns) e AB (muito raro, que é uma combinação dos dois anteriores). Os glóbulos vermelhos tipo A se tipo B possuem proteínas formadas por ácidos ligeiramente diferentes em sua periferia (ver figura 1), mas suficientemente diferentes para serem identificadas pelo sistema imunológico.

 

 

Esses grupos sangüíneos são herdados como traços autossômicos simples, o tipo A é dominante sobre o tipo B. A maioria dos gatos têm o antígeno A na membrana do eritrócito e cerca de 1-3% destes gatos têm naturalmente, baixos títulos de anticorpos anti-B. Todos os gatos do tipo B têm naturalmente altos títulos de anticorpos anti-A. Segundo estudos recentes a percentagem de gatos com o antígeno B varia de 0,3% até 59% da população, dependendo da raça. O tipo AB em, como possue os dois antígenos (A e B) na membrana da célula vermelha, não desenvolvem anticorpos anti-A ou anti-B. As raças com alta incidência do tipo B são as da tabela abaixo.

 

Raça

Frequência

Tipo B

Abissínio

20%

Birmanês

16%

Britânica

59%

Devon Rex

43%

Himalaio

20%

Persa

24%

Scotish Fold

15%

Somali

22%

 

Tabela apresentada em: http://www.aamefe.org/grupsang.html

Com o aumento do uso da prática da transfusão em medicina veterinária nos últimos anos, tem aumentado a identificação de grupos sangüíneos em gatos, principalmente de raças, pois somente com a pré-determinação do tipo sanguíneo que será recebido é que se pode evitar erros e prevenir reações transfusionais.

Gatos do tipo B que recebem o sangue do tipo A têm uma reação anafilática sistêmica grave e imediata (hipotensão, bradicardia, apnéia, micção e defecação espontâneas, vômito e depressão neurológica grave) e sinais hemolíticos (hemoglobinemia e hemoglobinúria), devido ao seu alto grau de anticorpos anti-A. Hemácias recebidas neste caso tem uma sobrevida de três horas. Gatos com sangue tipo A e baixo nível de anticorpos naturais anti-B, irão apresentar apenas uma leve reação quando receberem sangue do tipo B, com uma sobrevida de hemácias recebidas de dois dias. Outros gatos com hemácias A, podem não manifestar qualquer reação quando receberem a primeira transfusão de tipo B, mas como resultado desenvolverão níveis moderados de anticorpos anti-B, resultando em uma reação séria em uma segunda transfusão incompatível. Já os gatos com sangue AB não vão desenvolver reações transfusionais baseadas em incompatibilidade com o tipo A ou tipo B, podendo receber qualquer um dos dois tipos sanguine, com a sobrevivência de células vermelhas normais (35 dias).

Tipagem Sanguinea e a Escolha de Cruza

A Tipagem Sanguínea em gatos também é importante na tomada de decisões de cruzamentos para evitar a ocorrência de Isoeritrólise Neonatal.

Isoeritrólise neonatal pode ocorrer se existe a incompatibilidade do grupo sanguíneo entre o sangue materno e o fetal, podendo ocorrer em filhotes resultantes do cruzamento de uma fêmea Tipo B e um macho Tipo A e é uma das causa recentemente reconhecida como sendo responsável pelo desaparecimento de gatos de raça.

Devido à grande quantidade de anticorpos Anti-A em gatos tipo B, os anticorpos anti-A maternos aparecem no colostro, e são absorvidos pelo recém-nascido, destruindo suas hemácias. Os filhotes podem ser clinicamente normais ao nascimento, mas a morte pode ocorrer dentro de 24-48 horas, ou no final de uma semana com icterícia e hemoglobinúria ou em alguns casos menos severos, há sobrevivência mas com necrose da ponta da cauda.  

 

 

Neonatos com icterícia :(focinho amarelado) e ponta do rabo necrosando no branco                                          Patinha ictérica

Fotos: http://www.dr-addie.com/Portuguese/bloodgroupsPort.html

O

Achar os tipos da fêmea e do macho antes de acasalar


A prevenção implica em testar os tipos sanguineos de fêmeas e machos, fazendo acasalamentos apenas com animais compativeis. 

Os gatinhos recebem um gene do tipo de sangue da mãe (ovulo) e um do pai (espermatozóide) . Os genes do tipo A são dominantes em relação aos genes do tipo B.

 

 

 

 

Acasalamento de Macho Tipo A com Fêmea Tipo B:

Homozigotos:                                                                       Macho heterozigoto portador do gen B:

Genes do macho

           Genes da fêmea

b

b

 A

Ab

Ab

 

 A

Ab

Ab

Genes do macho

Genes da fêmea

b

b

 A

Ab

Ab

 b

b

b

Neste caso todos os gatinhos terão o tipo sanguíneo A, mas portadores do tipo sanguíneo B. Há risco de isoeritrólise neonatal.

Neste caso, metade dos gatinhos terão o tipo sanguíneo B (caixas sombreadas a azul) e metade terão o tipo A, mas portadores de genes do tipo sanguíneo B. Há risco de isoeritrólise neonatal nos gatinhos tipo A

 

 Acasalamento entre gatos do Tipo B:

 

Genes do macho

       Genes da fêmea

        b

    b

        b

        bb

    bb

        b

        bb

    bb

 

Todos osfilhotes serão do Tipo B (as áreas sombreadas representam os gatinhos de tal acasalamento) e não  haverá risco de ocorrer isoeritrólise neonatal.

 

Acasalamento entre gatos Tipo A:

 

  • Homozigotos (AA)

Genes do macho

Genes da fêmea

A

A

A

AA

AA

A

AA

AA

 

 

Todos os filhotes serão do Tipo A e não  haverá risco de ocorrer isoeritrólise neonatal.

  •  Macho homozigoto (AA) e fêmea Heterozigótica (Ab)                                               

Genes do macho

      Genes da fêmea

        A

    b         

        A

        AA

    Ab

        A

        AA

    Ab

 

                        

Todos os filhotes serão Tipo A, sendo 50%  heterozigotos (portadores do gen b). Não há risco de isoeritrólise neonatal

 

  •  Ambos heterozigotos (Ab)

Genes do macho

      Genes da fêmea

        A

    b

       A

        AA

    Ab

        b

        Ab

    bb

 

 

Nesse caso um quarto dos gatinhos nascidos (75%) deste casal terão o tipo sanguíneo B. Fêmeas com tipo sanguíneo A têm menos anticorpos contra o tipo B do que fêmeas do tipo sanguíneo B têm contra otipo sanguíneo A, portanto os gatinhos do tipo B deste acasalamento podem sobreviver. No entanto, se o acasalamento for repetido, a fêmea irá acumular anticorpo contra o tipo B e eventualmente, um quarto da sua ninhada poderá morrer de isoeritrólise

Acasalamento entre uma fêrmea Tipo A e macho Tipo B 

Fêmea Tipo A homozigota e macho tipo B.

 

Fêmea Tipo A heterozigota (Ab) e macho Tipo B. 

Genes do macho

      Genes da fêmea

        A

   A         

        b

        Ab

    Ab

        b

        Ab

    Ab

 

Genes do macho

      Genes da fêmea

      A

    b

       b

        Ab

    bb

        b

        Ab

    bb

Todos os gatinhos deste casal serão do Tipo A e não há risco de isoeritrólise neonatal. 

 

Metade dos gatinhos são do tipo A, e metade são do tipo B. Uma vez que a fêmea é do tipo de sangue A, os gatinhos do tipo A não estão em risco, mas os gatinhos do grupo sanguíneo B estão ligeiramente em risco. Como as fêmeas com Tipo A têm menos anticorpos contra o tipo B, os gatinhos tipo B de um primeiro ou até segundo acasalamento deste casal podem sobreviver.

Impedir os gatinhos em risco de mamar nas suas mães por 16 horas
O sistema digestivo de um gatinho neonato permanece permeável aos anticorpos presentes no colostro da mãe só nas primeiras 16 horas de vida, após esse período é seguro para o gatinho mamar em sua mãe, mesmo ela tendo um tipo de sangue diferente.  

Todas essas alterações podem ser prevenidas com um simples diagnostico do grupo sangüíneo, que é realizado uma vez na vida do animal, com uma amostra de 1 ml de sangue.

 Fontes:
WWW.TECSA.COM.BR

http://www.aamefe.org/grupsang.html

http://www.dr-addie.com/Portuguese/bloodgroupsPort.html