• banner.jpg

Menu


 

O que as crianças aprendem observando a vida dos peixes?

Levante a mão quem já cruzou a fachada de um aquário e teve que parar pra observar a vida dos peixinhos ali dentro. Aliás, esta pausa para contemplar o universo aquático pode ser relaxante e causar uma certa “amnésia” momentânea sobre os estresses do dia a dia. Além disso, ao mesmo tempo em que ajuda os adultos a desestressarem, o aquário pode ser um excelente aliado pra ampliar os horizontes na educação das crianças.

Ter um aquário em casa traz inúmeros benefícios para os pequenos. “Estimula o senso de responsabilidade, promove o contato com a diversidade, reduz a ansiedade e aumenta a autoestima da criança, pois ela se sente mais confiante por desempenhar uma tarefa tão importante, como cuidar do bem-estar do peixe”, explica Alexandra Maria Augusta Pereira Grassini, professora e psicopedagoga do Instituto Evoluir, em São Paulo.

Além de contribuir com todos estes fatores sociais, emocionais e afetivos, o aquário pode estimular o senso de organização da garotada. Segundo a psicopedagoga, “a criança pode ajudar a montar o aquário com pedrinhas, algas, enfeites e escolher o melhor ambiente da casa para colocá-lo junto com a família”.

E não é que o aquário também pode facilitar o aprendizado na sala de aula? De acordo com Alexandra, “um aquário em casa pode auxiliar a criança a compreender melhor o conteúdo escolar relacionado a Ciências e agrupamento de seres vivos, por exemplo, e também estimular maior curiosidade sobre o peixe: como ele respira, retira o gás oxigênio da água e elimina o gás carbônico por meio das brânquias. A criança se apropria do conhecimento vivenciando-o”, descreve a psicopedagoga.

Outro aspecto fundamental é o aprendizado em relação ao ciclo de vida. “A criança aprende quanto tempo de vida o peixinho pode ter e as diferenças entre os ciclos de vida de outros animais. Além disso, ela passa a nutrir cuidado, carinho e respeito pelo animal e assimila que o peixe é um ser vivo e não um brinquedo”, aponta.
A sobrevivência e o equilíbrio ecológico também entram na roda e servem de ponto de reflexão para a criançada. “Quando a criança tem um peixe, ela começa a prestar mais atenção aos assuntos relacionados a ele. Por exemplo, numa cadeia alimentar em que existem uma lontra, um peixe e a planta aquática, ela vai se perguntar qual é o alimento do peixe e o que aconteceria se eles desaparecessem devido à intoxicação causada por poluentes na água”, conclui a psicopedagoga.